novembro 03, 2017

A arte de simplificar

A arte de simplificar ou quantas voltas dá "1+2" para ser "3"!

outubro 25, 2017

outubro 24, 2017

PLAY Bernardo Sassetti | Canço Nr. VI & Historia de Amor

De pedra em pedra
Te peço

Não morras de sede

Ou de luz


Daniel Faria (1971 -1999) | Poesia | Edições Quasi | 2006
©Martine.Franck | Paris | 1977

Explicação do poeta

Pousa devagar a enxada sobre o ombro
Já cavou muito silêncio

Como punhal brilha em suas costas
A lâmina contra o cansaço

Daniel Faria (1971 -1999) | Poesia | Edições Quasi | 2006

outubro 23, 2017

outubro 22, 2017

outubro 19, 2017

*Wim Wenders, "Paris, Texas"

outubro 17, 2017

©João_Diogo

outubro 16, 2017

©Paweł Kuczyński


outubro 12, 2017

PLAY Tindersticks |  A nigth in

"Não sou astrólogo nem bruxo.
Uma vaga impaciência na voz.
Se adivinhasse o futuro...
Sabes o futuro até certa altura. Não faças batota.
Identificas-me contigo e falas de batota abusivamente. Confundes duas ordens de sonhos, esqueces metamorfoses irremediáveis, unificas o tempo, não consultas ninguém. Em termos rigorosos: só sei o teu passado. Onde está a batota?"

Carlos de OliveiraFinisterra paisagem e povoamento | Sá da Costa Editora | 3a. Edição | 1979

outubro 11, 2017



PLAY Pēteris Vasks | Plainscapes (Lidzenuma ainavas) for choir, violin, and cello

Como fractais,
em terceira pessoa do plural.

Estrangeiros do tempo,
escravos rarefeitos,
errantes imortais, 
de carne no osso.

[#1] Diálogo

"- A razão não é o único meio de dois seres se entenderem."
Robert Musil (1880-1942) | O Homem sem Qualidades |Dom Quixote | 2014 (4.ª Ed.)
(Trad. João Barrento)

*********************

"Uma coisa fiquei a saber: é falso que alguém se entenda falando." 
Adolfo Bioy Casares (1914 -1999) | Dormir ao sol | Editorial Estampa |1980

Karlheinz Stockhausen - Mikrophonie 1 - Film 1966


outubro 09, 2017

é.... (h)uma partida de crianças...

outubro 04, 2017

 O SENHOR
No entanto, ao menos os corsos servem para qualquer coisa. São carteiros. Quem nos traria o correio se não houvesse corsos?
 
A SENHORA
São um mal necessário

O SENHOR
O mal nunca é necessário

A SENHORA
Sim, isso também é verdade.

O SENHOR
Não julgue que eu desprezo a profissão de carteiro.

A SENHORA
Não há profissões mesquinhas!

O SENHOR, levantando-se
Minha senhora, acaba de dizer uma grande verdade! Merece a honra de um provérbio. Permita-me que a felicite... (Beija-lhe a mão.) Aqui tem a cruz de honra!

    Pendura no peito da senhora uma cruz de honra de escola primária.

A SENHORA
Oh, Senhor... não passo de uma mulher, apesar de tudo!... Mas se é sincero!

O SENHOR
Garanto-lhe, minha senhora. A verdade pode brotar de qualquer cérebro...

Ionesco | A menina casadoira | Editorial Presença | 1963  (Trad. Luísa Neto Jorge)
Kafka Desiste! e outras histórias ilustradas por Peter Kuper | Mundo Fantasma | 2003