Mostrar mensagens com a etiqueta #Charles_Bukowski. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta #Charles_Bukowski. Mostrar todas as mensagens

abril 07, 2017

©amy_schumer
"-Já estiveste apaixonado?
- O amor é para as pessoas reais.
- Pareces verdadeiro.
- As pessoas reais desagradam-me.
- Desagradam-te?
-Odeio-as. "

Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017

abril 03, 2017

Déjà vu

"Abri o meu último maço de cigarros e ficámos na cama a beber e a fumar.
- Estás completamente lá - disse ela.
- Como assim?
- Nunca conheci um homem como tu.
- Ah foi? - Os outros só estão dez por cento lá ou vinte por cento, tu estás completamente lá, todo tu estás muito lá, é uma grande diferença.
- Não faço ideia.
- És viciante, sabes viciar uma mulher. "

Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017
"Por vezes vinha um motorista novo, e eu pensava: como é que eles escolhem estes filhos da mãe? Temos água profundas de ambos os lados e basta uma má decisão para o tipo nos matar. Era ridículo. Suponhamos que ele tem uma discussão com a mulher nessa manhã? Ou o cancro? Ou visões de Deus? Dentes podres? O que seja. Estava ao seu alcance. Mandar-nos a todos para o galheiro. Eu tinha noção de que, se fosse eu ao volante, consideraria a possibilidade ou a desejabilidade de afogar toda a gente. E, por vezes, na sequência de tais considerações, as possibilidades tornam-se realidade. Para cada Joana d'Arc há um Hitler empoleirado na outra ponta do balancé. A velha história do bem e do mal. Mas nenhum dos motorista chegou a mandar-nos para o galheiro. Em vez disso, iam a pensar em prestações do carro, resultados do basebol, cortes de cabelo, férias, clisteres, visitas de família. Não havia um homem a sério naquela pandilha. Eu chegava sempre ao trabalho maldisposto mas em segurança. O que prova por que é que o Shumann era mais raltivo do que o Shostakovich..."

Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017
©Paula Rego
"- Pronto, já está - dizia -, vou chegar quinze minutos atrasado. - E ela desandava para a casa de banho, feliz da vida, lavava-se, fazia cocó, olhava para os pêlos debaixo dos braços, olhava para o espelho, mais preocupada com a idade do que com a morte, depois vinha enfiar-se outra vez debaixo dos lençóis enquanto eu vestia as minhas cuecas sujas, ao som do trânsito lá fora, na Primeira Rua, a fluir para leste."

"As discussões eram sempre as mesmas. Já percebia perfeitamente: os grandes amantes são sempre homens de ócio. Eu fodia melhor quando era vagabundo do que a picar o ponto no trabalho."

Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017
"- O que achas dos cortinados? (...)
Olhei para os cortinados. Eram asquerosos. Morangos vermelhos e enormes por todo o lado, rodeados de caules gotejantes. 
-Gosto dos cortinados - disse-lhe eu."
  
Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017

março 30, 2017

 ©Edvard Munch | The Scream| 1910

"Meti-me na cama, abri a garrafa, enrodilhei bem a almofada atrás das costas, respirei fundo e fiquei no escuro a espreitar a janela. Era a primeira vez que estava sozinho em cinco dias. Eu era um tipo que se dava bem com a solidão; sem ela, era apenas mais um homem sem comida ou sem água. Enfraquecia a cada dia passado sem solidão. Não me orgulhava da minha solidão; mas dependia dela. A escuridão do quarto assemelhava-se à claridade para mim. Dei um gole de vinho.
    De repente, o quarto encheu-se de luz. Seguiu-se uma algazarra e um estrondo. A El passava à altura do meu quarto. Tinha passado um metro. Olhei para um friso de caras nova-iorquinas que também me olhavam. O comboio demorou-se, até que arrancou. Ficou escuro. Depois o quarto voltou a encher-se de luz. Olhei novamente para os rostos. Parecia a visão do inferno em repetição ininterrupta. Cada nova remessa de rostos era mais feia, demente e cruel do que a anterior. Dei um gole de vinho.
    A coisa continuava: escuridão e depois luz; luz e outra vez escuridão. Acabei o vinho e saí para ir buscar mais. Voltei, despi-me, enfiei-me novamente na cama. Prosseguia a chegada e partida dos rostos; tive a sensação de estar a ter uma visão. Estava a ser visitado por centenas de diabos que o Próprio Diabo não conseguia aturar. Dei mais um gole de vinho."
  
Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017

"Levava uma mala de cartão que estava a desfazer-se. Tinha sido preta outrora, mas o revestimento preto descamara e via-se agora um cartão amarelo. Problema que eu tentara resolver colocando graxa preta por cima do cartão que estava à mostra. À medida que ia caminhando à chuva, a graxa começou a escorrer pela mala e fui esfregando inadvertidamente umas riscas em ambas as pernas das calças ao trocar a mala de uma mão para a outra."
Charles Bukowski (1975) | Factotum | Alfaguara | 2017